Cícero Rosa Lins, mais conhecido pelo público como simplesmente Cícero -, é um dos protagonistas maiores da nova MPB brasileira, junto de Tulipa Ruiz, Tiê, Clarice Falcão, Mallu Magalhães, Rubel, Silva, Marcelo Jeneci e Rodrigo Amarante. O que diferencia Cícero de todos os outros? Ele é o porta-voz das almas mais melancólicas, que tiveram sua vez quando o artista lançou o aclamado Canções de Apartamento (2011), disco de uma beleza singular com músicas que exprimem, de forma particularmente emocional, uma sensação irreparável de perda, solidão, relacionamentos confusos e descontentamento. A identificação dos ouvintes perdurou nos dois álbuns subsequentes, Sábado (2013) e A Praia (2015).

Um incidente recente deixou os fãs do Cícero atônitos: todos os discos do artista foram retirados das plataformas digitais e todas as postagens das redes sociais, excluídas. Mais tarde, o compositor explicou que o fato deu-se por um término de contrato com a gravadora. Após um breve sumiço do carioca, não só os discos voltaram às plataformas digitais, como também foi disponibilizado um vídeo para o novo single “A Cidade”.

Com direção de Artur Miranda, o vídeo mostra um carro virado saindo fumaça (entende-se que ali ocorreu um acidente) e, ao lado, Cícero aparece deitado no asfalto entoando versos da canção, imerso em sua melancolia trágica, enquanto um aglomerado de pessoas em volta – incluindo os elementos da banda -, questionam o acontecido. Os metais samplados em conjunto com a bateria do som, fazem ela soar como uma marcha fúnebre e densa. Os ruídos sujos e controlados da guitarra de Gabriel Ventura dos Ventre, no final da música, acentuam o caos que o registo audiovisual transparece.

Cícero gosta de brincar com as palavras e com a rotina. O artista, que é um dos grandes poetas do século XXI e  descendente da MPB antiga de Tom Jobim, Caetano Veloso, Chico Buarque e João Gilberto, aborda em “A Cidade” a rotina conturbada das capitais sob o aspecto da repetição. Tudo continua igual na selva de pedra: viver em uma grande metrópole pode ser uma experiência desesperadora, como diz a letra da música,

A cidade e o redor
A menina nua
A cabeça assimilando
Tudo continua desmoronando.

O tema revelado é o primeiro do quarto álbum de estúdio do músico do Rio de Janeiro, intitulado Cícero & Albatroz , que é por sua vez também a nova assinatura que alia Cícero à banda que o acompanha desde o começo da carreira, os Albatroz. O disco sai pela Sony Music e chega às plataformas digitais no dia 08 de dezembro.