2017 reservou-nos um outubro dos diabos. Para além da já habitual noite dos mortos-vivos no derradeiro dia do mês, este ano arranjou também forma de incluir sorrateiramente uma sexta-feira 13 e de lhe somar um outubro 20 que em outros anos seria apenas mais um dia outonal – e este ano nem isso -, mas que John Carpenter se encarregou de lhe conceder poderes fantasmagóricos ao escolher a data para o lançamento da sua nova antologia.

Para celebrar a ocasião, Trent Reznor e Atticus Ross juntam-se agora – e depois de uma longa lista de projectos que têm incluído ao longo dos últimos anos sobretudo bandas sonoras -, numa reinterpretação de “Halloween”, um clássico de 1978 do cinema de terror aqui a roçar os 8 minutos e que será não só um sério candidato a condutor sonoro para as festividades da noite de hoje como serve também de passagem para o outro mundo dominado por Carpenter em Anthology: Movie Themes 1974-1998, uma compilação de temas que integraram os filmes que realizou numa chaveta temporal de 24 anos.

Sinistro, tenso e atmosférico com ambientações titubeantes de fazer acelerar o coração “Halloween” é, no submundo de Trent Reznor e Atticus Ross, uma versão que recebe uma carga gélida e arrepiante e que em tudo capta as sensações provocadas pelas coordenadas sonoras do original, como refere o próprio Carpenter:

Moody and dark, Trent Reznor and Atticus Ross’ version of Halloween does amazing justice to the original. I’m impressed.

Reznor acrescenta, denunciando Carpenter como o culpado pelo indelével marco que tem representado ora nos Nine Inch Nails, ora a solo, ora com Ross:

I clearly remember my friends and I at 13 years old conning our parents into letting us see Halloween when it came out in 1978. We left the theatre forever changed. We were damaged and scarred, with the shit genuinely scared out of us and that theme stuck firmly in our heads. John Carpenter, it’s your fault that I turned out the way I did.

Convenientemente apetrechado com 13 temas, Anthology: Movie Themes 1974-1998 será a primeira colecção de vários temas presentes em bandas sonoras reunidos num só volume, apresentando uma visão global do legado de Carpenter enquanto compositor e do qual “Christine“, revisitada no mês passado, fará também parte. O álbum sai a 20 de outubro pela ahem… Sacred Bones.

Lê tambémA revisitação de John Carpenter para “Christine” no vídeo que acelera o suspense por novo lançamento