White Knight está a caminho, chega a 12 de maio e é o mais recente álbum do consagrado multi-instrumentista norte-americano Todd Rundgren. O novo registo discográfico é um trabalho colaborativo e inclui vários convidados, como Daryl Hall, Donald Fagen, Joe Walsh ou Robyn, este último com quem divide os vocais no single de avanço “That Could Have Been Me”. Agora, em “Deaf Ears”, o artista volta a surpreender com uma sonoridade minimal, atmosférica e experimental, mas sobretudo por incluir neste tema o estilo inconfundível do lendário Trent Reznor (Nine Inch Nails) e ainda a participação do produtor britânico Atticus Ross.

“É um tempo depressivo e, por vezes, os períodos depressivos chamam por material confrontativo”, assim descreve Rundgren a nova música, em entrevista à NPR . “Para mim, o tema principal de ‘Deaf Ears’ é, sem dúvida, a destruição que estamos a causar ao nosso próprio habitat”, explicou o artista de 68 anos, que desde a década de 1990 vive de forma algo isolada na ilha de Kauai, no arquipélago do Hawai.

Sobre a colaboração com Trent Reznor e o processo criativo entre os dois, Todd Rundgren garante que foi “formidável”, com o mentor de Nine Inch Nails a enviar-lhe um manancial de “ideias válidas para um álbum completo”.