Os The Knife podem estar de regresso. Podem porque o duo sediado em Estocolmo composto pelos irmãos Olof e Karin Dreijer tinha anunciado o fim do projecto em 2014, finda a tournée de promoção a Shaking The Habitual – disco que editaram um ano antes pela Rabid Records, editora de que são proprietários, e que lhes valeu elogios por parte da imprensa e do público. Desde o final desse ano que não se ouvia falar na banda ou de Fever Rayn, o projecto a solo de Karin Dreijer. Mas alguns sites de notícias fizeram notar que o Facebook da banda foi actualizado recentemente, e a especulação sobre um possível regresso tem vindo a crescer.

Embora não seja claro o que se poderá seguir, a actividade não deixou de fazer notícia. As alterações na página oficial da banda começaram com uma fotografia de perfil nova e logo depois foi publicado um vídeo de perfil também novo, no qual se vê uma faca que corta uma goma em forma de cerejas. Seguiu-se depois a publicação de um outro vídeo com cerca de um minuto intitulado Mother Of Knives Cooking Class que consiste numa montagem de imagens de vários alimentos a serem preparados — algumas desafiando os estômagos mais fortes —, animadas pelo som de “Networking”, canção que faz parte do alinhamento de Shaking The Habitual, aquele que foi justamente o último disco dos The Knife.

Entre os elementos enigmáticos que figuram no vídeo, não passou despercebida uma máscara de pássaro, um adereço típico de Karin Dreijer enquanto Fever Ray. Esta actividade recente originou imediatamente especulações sobre o regresso da banda; tem sido assim, pelo menos, tem sido interpretada, com um grande número de comentários na página oficial dos The Knife a colocar directamente a questão sobre o futuro do duo sueco.