As noites congelantes de Inverno nunca mais serão as mesmas; bastam cinco segundos de uma melodia tocada pelos Twin Transistors para os ouvidos receberem uma onda de energia tão quente e aconchegaste que o corpo vai responder de imediato. Deixa lá o chá de camomila que bebes todas as noites para esqueceres o frio que entra pelo corpo e deixa-te levar pelo som tórrido desta banda. Os Twin Transistors são literalmente música para os ouvidos. Se este nome soa no mínimo estranho, não se preocupem, são um caso musical muito peculiar e justificam o falatório que os vai começando a rodear desde a cidade natal, Leiria, até contornar todo o território Português.

Os Twin Transistors nascem do desejo de dar cor e forma ao imaginário de Hélder Ferreira, Miguel Fonseca, Nuno Dionísio, Tiago Piedade, Tiago Veloso e da mais recente aquisição, João Santos (membro dos The Allstar Project e produtor dos Born A Lion, First Breath After Coma e Nice Weather For Ducks). Embora se tenham formado em 2009, é apenas este ano que vêem finalmente o seu sonho ganhar fisionomia com o álbum de estreia Sun Of Wolves que lançaram no auge da Primavera, nesse já tão distante 20 de Maio, com o carimbo da Omnichord Records.

As suas canções seguem uma sonoridade com nuances de experimentalismo e um toque elevado de rock n’roll psicadélico que se entranham na alma do ouvinte até querer vender a alma ao diabo e dançar sem cessar até o dia começar. O terceto de cordas, bateria e voz firme com uma pitada de rouquidão, vigente em todas as músicas produzidas, é o segredo-chave para o sucesso promissor da banda em território nacional. Ao longo dos 8 temas presentes no álbum, sentem-se influências de bandas como os The Brian Jonestown Massacre e Black Rebel Motorcycle Club.

Depois de divulgado o vídeo do primeiro single “All In”, chegou agora ao panorama nacional a apresentação do vídeo do segundo single “Francesa” que vem acompanhado de vídeo com o selo da Antena 3 e pelas mãos da Kid Richard que tinha já realizado o vídeo anterior. Daí a narrativa visual ser uma espécie de continuação. O novo vídeo leva-nos em mais uma viagem nocturna pelo mundo oscilante do psicadélico. Desde que entramos no carro da banda, somos assolados com concertos no florir da noite e festas na praia que só acabam quando o corpo estremecer e não aguentar mais a onda efervescente de adrenalina da cabeça aos pés.

Uma viagem que ninguém vai querer perder. Nem mesmo a Francesa.