Na era em que os singer-songwriters não andam todos de guitarra em punho e a tecnologia já tem um papel tão forte na difusão da emocionalidade humana como uma guitarra é sem surpresa que muita da melhor composição de canções seja feita por nomes ligados à electrónica. Perfume Genius, Deptford Goth, Active Child, Trust ou How To Dress Well devem ter e merecem já o nome inscrito junto a Sufjan Stevens, Andrew Bird, Ed Harcourt, Rufus Wainwright ou tantos outros grandes escritores de canções da nova geração. Wolf Colony é um novo membro deste grupo de elite.

Completamente anónimo e fazendo parte de uma colónia de um só, que é como quem diz, um projecto a solo, Wolf Colony tem o disco de estreia, Unmasked, programado para Março, mais precisamente a dia 3. Esta é a apresentação em vídeo para “The One”, a quarta faixa a ser tornada publica e que tal como “Beauty”, “Youth” e “Holy”, que tinham sido já editadas anteriormente no EP de 7 músicas Welcome to the Wild Side do ano passado, fazem parte do primeiro longa duração do americano. 

“The One” é um vídeo doce e, digamos, fofinho de casais reais a fazerem coisas reais que os casais reais fazem na realidade… e felizes, principalmente felizes. Synth-pop de influências dos 80s vs RnB vs Indie Rock e um disco despido de grandes ornamentos que deixa espaço à presença da simplicidade grandiosa da voz de Wolf Colony e dos poemas altamente pessoais e emotivos do lobo solitário de New York.

alec peterson sig