Quando existem composições químicas explosivas, acontecem fenómenos calientes como estes. Xenia Rubinos, a norte-americana com descendência cubana e porto-riquenha, está desde a sua estreia, em 2013, a conquistar o mundo e as pistas de dança, iPods e aparelhagens alheias. Rubinos cresceu nos agitados anos 90 em Hartford, Connecticut, dedicando-se por iniciativa própria ao gosto pela música e sua exploração, compondo peças ao piano e animando a sala de estar nos bonitos domingos de família. Encantou-se com a alma r&b: Missy Elliot e Busta Rhymes eram os seus ícones de adolescência.

Mais tarde, Xenia rendeu-se aos encantos do jazz na voz de Ella Fitzgerald e John Coltrane, tendo ainda aulas de trompete. Xenia progredia a olhos vistos no seu conhecimento musical e isso é bastante claro nos seus dois álbuns. Magic Trix, o seu primeiro filho, cativou-nos a todos, com “Hair Receding” e “Pan y Café”  a evidenciarem a energia contagiosa desta deusa que nos dá a provar muitos sabores neste festim que é Magic Trix. 

Recusando a enquadrar-se num estilo definitivo, o âmbito musical da diva de Brooklyn é um leque de misturas felizes e quentes, indo do o punk, ao jazz, passando pelo no wave com um cheirinho de hip-hop salpicado de cumbia sem perder o carácter latino. No verão deste ano, voltou a fazer-nos saltar dos nossos sofás com o lançamento de Black Terry Cat em Junho-Foram cinco meses de trabalho árduo que valeram um álbum surpreendente e ultrapassaram barreiras entre géneros musicais e criando um de pertença própria e inconfundível.

Xenia faz magia com o urbanismo sonoro, isso é perfeitamente claro em “See Them”, uma das suas faixas preferidas. A par do novo vídeo clip em 360º, retrata uma viagem peculiar de bicicleta por New York num sábado de exercício, acompanhado de um baixo vibrante e vocais funky e jazzy. Um dos álbuns mais glamorosos de 2016, contagiante e emocionante, faz-se de laivos de um órgão e trompete neste sofisticado Black Terry Cat que vem das estratosferas r&b, jazz e funk, e também da sensualidade de Rubinos. Até mesmo a artwork transpira uma estética personalizada. Uma fotografia de Joseph Rodriguez com o nome de “Girl With Blue Dress”, que não dizendo muito, nos diz tudo, faz transparecer a sua meninice funk e soul. O single “Black Stars” é um hino doce e poético de homenagem ao seu pai, que faleceu em Março de 2015.

I feel like in my first album I was afraid to say anything. So on this album I wanted to challenge myself

Pois bem, em plena tour pela Europa, Xenia vem até Portugal pela nossa mui querida Nariz Entupido. Por ela somos convidados a participar neste festim harmonioso, dia 9 de Novembro no Sabotage em Lisboa, onde vamos poder ver a vibracidade de Xenia Rubinos. Podem já reservar a vossa presença através do email da promotora. Os preços dos bilhetes são de €7 e incluídos estão, também, o dj Nuno Rabino e Xico da Ladra. Vão mesmo perder esta oportunidade?