Bombino é, certamente, dos músicos que melhor conseguem manter erguida uma ponte cultural entre povos, países e continentes, com a forma melodiosa com que mescla sensibilidades sonoras provenientes de origens distintas, e as equilibra numa justaposição de sons que tem tanto de África como de Ocidente. Algo que surge em grande parte devido a uma juventude passada a ouvir Jimi Hendrix e Mark Knopfler, que, durante as décadas de 70 e 80, eram imensamente populares na região onde cresceu.

Talvez por isso, o mundo lhe reconheça um estatuto mediático e o tenha consagrado como nenhum outro no que respeita aos domínios da música enraizada na cultura e na sonoridade tuareg, um reconhecimento conseguido à custa da abertura das tradições brotadas nos largos horizontes deitados nos desertos do Mali e do Níger – ou de quaisquer que sejam as fronteiras artificiais que dividem esse povo -, à música que foi evoluindo fora das areias e dos sopros quentes do território. Talvez por isso, não se estranha também que os últimos dois álbuns do rapaz que nasceu em Agadez, no Níger, tenham sido produzidos por Dan Auerbach, dos The Black Keys.

Mensageiro místico, quase messiânico, do desert blues – que combina um rock delineado por riffs límpidos de guitarra, com reggae e a produção musical do Norte de África de linhagem tuareg -, Omara ‘Bombino’ Moctar tem sido de forma solitária, ao contrário do que é habitual, uma das faces mais visíveis de um género populado por uma miríade de colectivos, como Tamikrest ou Tinariwen, que têm celebrado o colorido da música tuareg pelos quatro cantos do mundo.

Dois anos depois de ter editado Azel, Bombino regressa em Maio às edições discográficas com Deran – que em Tamasheq, um dos idiomas tuareg, significa em tradução livre algo como wish (desejo, vontade). O primeiro avanço, “Tehigren”, surge com o que parece ser um trabalho de guitarra mais vincado do que na maioria dos temas anteriores, sem nunca deixar desbotar as particularidades geográficas da música que é património seu desde nascença. Deran será o quarto registo de estúdio de Bombino e chega a 18 de Maio pela mão de Partisan Records e Pias Ibero América, em Portugal.

Deran
01. Imajghane
02. Deran Deran Alkheir
03. Tehigren
04. Mikiwan
05.Tenesse
06. Ouhlin
07. Adounia Idagh
08. Tamasheq
09. Takamba
10. Adouagh Chegren

Bombino