But wait, there’s more…” é a frase mais tentadoramente aplicável ao primeiro rol de confirmações apresentado em conferência de imprensa para o cartaz deste ano do Vilar de Mouros, que para 2017 se organiza sob a chancela da EDP. O mais lendário e antigo festival de música de Portugal prevê assim a visita dos The Jesus And The Mary Chain (de novo álbum, Damage And Joy, em mãos), pedra-canto de uma das mais importantes e influentes fases do rock alternativo que se junta em valor acrescido aos Primal Scream, outro rosto incontornável de um Reino Unido bem colorido e abrasivo. Também os Dandy Warhols, frescos de um comeback em força que tomou início há quase dois anos, completam uma tríade de riffs cheios de estilo e potência.

Por outro lado, a seminal banda de electrónica com um gosto étnico e distópico que dá pelo nome de Young Gods reúne-se para a glória de muitos e a sua passagem fica garantida por Caminha onde irão provavelmente desenlaçar uma macumba sintética de pesadas proporções. Num ângulo mais plácido mas igualmente banhado de groove, os Morcheeba regressam a um país onde o amor mútuo entre público e banda é sobejamente conhecido e com eles, regressa também um calor salgado bem especial que já não se vai fazendo muito por este mundo. Já os The Mission, depois de terem visitado o Porto e Lisboa para dois espectáculos a solo no final do ano passado, vêm ao Alto Minho para continuarem as celebrações dos 30 anos da concepção de um dos mais importantes marcos do rock gótico. Na sua companhia, vêm os Psychedelic Furs, seminal marco do post-punk e new wave britânico que só muito esporadicamente se apresentou em Portugal. Poder ver e sentir todo o sonho contido nas suas lindas frases de teclados e orelhudos refrões é certamente a definição de uma saborosa oportunidade.

 

Já no certame nacional Salvador Sobral, em glorioso estado de graça seguido da vitória inaugural de Portugal na Eurovisão, trará o seu jazz vocal às águas amenas de Vilar de Mouros onde também os Capitão Fausto estarão presentes – como, aliás, tem acontecido regularmente -, para entregar o seu pop rock infeccioso e jovial.  De novo para lá das fronteiras, os Boomtown Rats de sir Bob Geldof, instituição do rock irlandês de contornos punk, passam também para celebrar os seus 40 anos que se seguem depois de uma reunião em 2013, enquanto os The Veils, relativamente mais jovens, trazem o seu indie espampanante e agraciado pela tradição glam, algo que contrasta com a escrita mais confessional e minimal da jovem Avec., também ela uma das confirmações. Por fim, os 2manydj’s confirmam a presença num formato DJ set e qualquer preocupação sobre a continuidade da festa pode simplesmente dissipar.

Orelhudo e tentador já se afigura o cartaz de Vilar de Mouros que este ano não se poupa em trazer clássicos de belo peso. O festival realiza-se na localidade homónima em Caminha nos dias 24, 25 e 26 de agosto e os preços estão afixados nos 70€ para o passe geral e 45€ para o bilhete diário.