Das lendas do rock a um nome de emergência súbita e estonteante; os Foster The People estão confirmados para o 23º Super que decorre nos próximos dias 13, 14 e 15 de julho na zona oriental de Lisboa e juntam-se assim aos anteriormente confirmados Red Hot Chili Peppers. no cartaz do SBSR deste ano.

Formados em 2009, os britânicos precisaram apenas de uma mera voltinha ao calendário para se verem lançados para o firmamento da família indie-pop. Não deve haver alminha no Burundi que não tenha dançado ao som de “Pumped Up Kicks”, e bastou-lhes uma canção para ganharem a atenção global e bem além fronteiras da comunidade alternativa, bem como das editoras. Sim, por alturas de “Pumped Up Kicks”, a banda fundada por Mark Foster, Sean Cimino, Isom Innis e Mark Pontius vivia a habitual realidade das bandas recém-formadas, saltitando de sala em sala da sua cidade natal. E tanto saltaram, que acabaram nos palcos dos maiores festivais do mundo ainda antes do lançamento do primeiro disco, Torches, corria maio de 2011.

Em silêncio desde que se encontraram com uma Supermodel em 2014, o segundo e até agora último álbum dos Foster The People, a banda de “Houdini”, “Call It What You Want”, “Are You What You Want to Be?” e “Pseudologia Fantastica” anda a prometer que 2017 não acaba sem o terceiro disco. Novidade concretas ainda não existem mas o regresso dos Foster a Portugal deixa já antever novidade para muito breve. Os Foster The People tocam no dia 15 no Palco Super Bock.

Do outro lado do espelho alternativo, e bastante mais psicadélicos na sonoridade e no tom, chegam as outras duas confirmações para a celebração do rock. Ambas líderes primordiais das cenas psych tanto em Portugal como no Brasil, os Capitão Fausto e os Boogarins chegam, curiosamente, ao mesmo tempo ao cartaz do SBSR . Enquanto que os brasileiros trazem ainda um Manual, ou Guia Livre de Dissolução dos Sonhos, disco já de 2015, os Fausto reafirmam em palco que …Têm os Dias Contados. Os portugueses tocam no Palco Principal no dia 13, enquanto a banda de Dinho, Benke, Raphael e Ynaiã Benthroldo tocam no mesmo dia, mas no palco EDP. Quem se alinha com as ambiências multicolores do pysch, não pode faltar 🙂