O Record Store Day está aí a chegar para mais uma celebração de apoio às lojas da resistência e da paixão pelo vinil e pela cena independente. A data é a de sempre, e o objectivo de quem está do lado de cá dos balcões também: sacar das prateleiras das lojas de discos uma ou outra raridade, uma ou outra peça de colecção. Os Fleet Foxes são uma das bandas que se envolveram na fiesta e, à semelhança de anos anteriores, a banda de Robin Pecknold, que lançou no ano passado o 10″  do Electric Lady Sessions e em 2011 o 12” de Helplessness Blues / Grown Ocean -, preparou mais uma edição exclusiva e especial de propósito para a ocasião.

Os Fleet Foxes editam, desta vez, um 7” de edição limitada que vem com uma Choral Version para “Crack Up”, aqui gravado no Harpa Concert Hall, em Reykjavík, quando os rapazes de Seattle passaram pelo festival Iceland Airwaves, do qual foram cabeças de cartaz em 2017. A nova versão para o tema que dá nome ao último álbum da banda norte-americana, é um encontro dos Fleet Foxes com o coro feminino que colaborou com Björk na tour de Biophilia, o Iceland Choir Graduale Nobili. O momento foi captado, na altura, em vídeo pela Consequence Of Sound, que já o disponibilizou. Do outro lado da rodela de sete polegadas, está uma versão intimista para “In the Morning”, gravada ao vivo no Montreux Jazz Festival, também em 2017.

Os Fleet Foxes são uma das bandas já confirmadas para o Vodafone Paredes de Coura que acontece entre os dias 15 e 18 de Agosto.

Fleet Foxes

Fleet Foxes