Miss Anthropocene é Grimes no seu mais pleno universo de composição. Claire Boucher parte das alterações climáticas para um exercício violento de observação do mundo, do interior e do exterior. A decadência do planeta anda de mãos dadas com a decadência do humanismo no seu quinto longa-duração e sucessor de Art Angels de 2015, deixando vitimas e destroços pelo caminho. O caldeirão estilistico de Grimes está em ebulição e expansão mais uma vez e como sempre.

Miss Anthropocene é editado hoje pela 4AD e está para escuta completa em cima.