Ainda ontem o alinhamento da edição #24 do Super Bock Super Rock residia na mais profunda das incógnitas e hoje vamos já com seis nomes confirmados para o festival que assenta arraiais nas margens do Tejo desde 2015 na zona oriental da cidade. Aos The xx – a primeira banda a ser revelada e cabeça de cartaz do evento -, e a Slow J, juntam-se agora mais quatro nomes e todos para as fileiras do Palco EDP.

Sevdaliza

Sevdaliza passou por Lisboa em Novembro no Vodafone Mexefest e deixou um rasto de glória, que facilmente deixava adivinhar um regresso rápido num espaço bastante maior. E eis que a cantora irano-holandesa está de volta, fazendo parte do alinhamento dia 21 de Julho do SBSR com o seu registo de estreia desde ano, Ison, ainda fresco a orbitar em redor do planeta. Já com um novo tema lançado em Outubro, ainda antes da passagem pela capital portuguesa, “Mad Woman”, foi a música escolhida para fechar a curta-metragem The Formula, co-realizada e protagonizada pela cantora e artista multidisciplinar que volta assim a fazer parte do cartaz de um festival national.

Baxter Dury

Filho de peixe sabe nadar e nada melhor para Baxter Dury que se estrear em Lisboa, mesmo junto ao rio. Filho de um dos maiores ícones punk, Ian Dury, o músico inglês regressa a Portugal no mesmo dia que Sevdaliza, depois de duas passagens pelo NOS Primavera Sound do Porto. Dury lançou em Outubro Prince Of Tears, quinto registo de originais de uma carreira que começou em 2001. Dono de canções sarcásticas e críticas de linhagem funk, herdada da verve parental com tanto que tem de elegante  como de sir snob de pubs de condição duvidosa das terras de sua majestade, a música de Baxter Dury mistura-se com uma certa chanson française em ruelas com vista para o luxo e a luxúria que trespassam a sua obra.

TORRES 

TORRES tem desenhado a carreira de Mackenzie Scott, menina de Brooklyn-via-Nashville que com três disquinhos apenas escreveu já páginas marcantes na cena alternativa norte-americana que a colocou desde o terceiro nas páginas ainda mais marcantes da 4AD. Com Three Futures lançado em Setembro passado, Scott atinge uma maturidade de escrita superior e avança sobre canções de desejo, de perdão, de êxtase e de despedida a anos de negação e dor à luz de uma educação religiosa, conservadora e castradora. As suas canções rock de reflexos electropop e nunces mecanizadas de uma vertente industrial perfeitamente surpreendente, juntam-se à colecção de heroínas como St. Vincent. E.M.A. ou Nadine Shah. TORRES toca no Palco EDP, no dia 19 de Julho.

Lee Fields & The Expressions

Quanto músicos começaram a lançar discos nos anos 60 e ainda andam por aí?! Por aí e continuando a ser relevantes e a deixar um legado indispensável na alma da soul?! Poucos, muito poucos. O Little JB, cognome de Lee Fields, ganho pelas parecenças físicas e vocais com James Brown, estreia-se finalmente em Portugal no dia 19 e traz consigo dez discos de soul profunda e r&b purista, aliados a uma experiência de 50 ano de carreira em cima de palcos mergulhados em groove da funk talhada nas edioras Stax, na Volt ou na Goldwax. O último disco de Lee Fields, Special Night, foi lançado em 2016 e via o músico e a sua banda, os The Expressions, incorporarem reverb e elementos de psych à base soul dos temas.

The xx, Slow J, Sevdaliza, Torres, Baxter Dury e Lee Fields & The Expressions integram assim o lote de nomes já confirmados para o Super Bock Super Rock, colheita de 2018. O festival decorre entre os dias 12 e 21 de Julho no Parque das Nações, em Lisboa.

Super Bock Super Rock' 2018