Uma “Caribbean Moon” que brilhou nos céus de Agosto do ano passado não deixava antever que as HINDS já andassem com saudades de editar um longa duração. Na verdade, as meninas madrileñas editaram por duas vezes em 2017, só que eram ambos singles. Um deles dava som à lua caribenha e nascia apenas em formato digital; o outro, uma edição de 7” limitada chamada El Sueño De Benilandia, um split com os Los Nasty, banda também de Madrid, onde cada uma delas revisitava um tema da outra. As Hinds cantavam sobre um “Holograma” dos Los Nasty e eles “Castigadas En El Granero” de Leave Me Alone, o disco de estreia de 2016 e, até agora, único da espanholas.

Até agora, porque ao que parece, as HINDS estão em manobras de regresso. E por onde começam elas? Pelas internets, pois claro. E em particular, pelas redes sociais como seria de prever. O método começa a ser corrente: depois de algum tempo com a mesma estética, mudam-se as fotos de perfil, escrevinha-se algo misterioso como a hashtag #NewForYou e está o caos armado. No caso das madrileñas, acrescenta-se um vídeo de alguns segundos com Carlotta Cosials a gravar vozes em estúdio, e está de certeza programado um disco para breve.

Por agora, não há nada de mais concreto e nem ainda qualquer vislumbre de som – até o pequeno vídeo está em silêncio -, mas as HINDS colocam o desafio de se inscreverem através do novo site numa newsletter “to be the first to know”. Em baixo, segue o vídeo silencioso e neste link o post das Hinds no Facebook onde podem encontrar as referências contadas em cima e também “Caribbean Moon”, uma cover de Kevin Ayers dos Soft Machine, para aqueles que querem recordar ou para quem tenha passado despercebido.