Nandi Rose Plunkett, a norte-americana por detrás do heterónimo Half Waif, editou em 2017 um EP intitulado form/a, uma colecção de sete canções espraiadas pelos universos da electrónica de ambiências expansivas, quase místicas, que desfia na lírica um novelo em que se entrelaçam inquietações relacionadas com a afectividade, a persistência, o sentido de pertença e o sentido da existência.

Um dos temas presentes no EP, “Severed Logic” – que não obstante o refrão dançável recebe um ligeiro tom melancólico deixado pela varinha de condão tristonha de Julien Baker -, não partiu de 2017 sem deixar imagens da menina que em 2017 editou o seu segundo álbum, Turn Out The Lights e a levou a estrear-se em Portugal no NOS Primavera Sound, em Junho, num vídeo não oficial para a canção que revela a cantautora sob uma nova luz que a coloca bem longe das esferas melancólicas e nostálgicas, a roçar tantas vezes o dreamy, que nos tem habitado ao longo dos últimos três anos.

De forma desabrida, brincalhona e até meio apatetada, Julien Baker não poupa na coreografia desengonçada e nos movimentos galhofeiros, enquanto Plunkett desenrola assuntos sérios em cima do palco e nas teclas dos sintetizadores na companhia da sua banda. Half Waif tem uma série de concertos agendados com Iron & Wine para o início deste ano e espera-se um novo registo de longa-duração que suceda a Probable Depths, de 2016. Enquanto não chega, é ver Julien Baker a dançar como provavelmente nunca a viram 🙂