Pensavam que isto agora era todos os anos, não era? Pois, não é. Mas a boa notícia é que os King Gizzard & The Lizard Wizard não esgotaram, nos cinco discos que de forma extraordinária conseguiram fazer caber em menos de 365 dias, a veia criativa da sua vertente psych (com mais influências daqui ou dali), que teriam na sua reserva particular de ambiências experimentais e narcóticas para a próxima década e para a seguinte.

O anúncio que os australianos estarão a preparar a edição de um longa-duração para ser lançado este ano – ainda se estranha o uso do singular para descrever a quantidade de álbuns previstos por parte dos Gizzos para um período tão curto, mas convenhamos que é a norma -, não veio de dentro da estrutura promocional da banda mas pela mão do site do Green Man Festival, evento britânico que decorre no País de Gales, em Agosto, que conta com os melburnianos no cartaz.

Na uma pequena introdução feita à banda, entretanto retirada, era referido que os King Gizzard & The Lizard Wizard estão a congeminar um disco para ser lançado lá mais para o final do ano.

King Gizzard

Os King Gizzard & The Lizard Wizard conseguiram edificar em 2017 Flying Microtonal Banana, Murder Of The Universe, Sketches Of Brunswick EastPolygondwanaland e Gumboot Soup.