Archy Marshall não engana. O ziguezaguear característico entre as esquinas mais sujas e peculiares de um amontoado de restos deixados para trás ao longo de décadas de jazz, indie rock, de hip-hop é dele e só dele. Não há esquina decadente onde a música de King Krule não se encoste para mais um trago de vinho vaporizado entre esferas de fumo de cigarro. Em Man Alive! vai mais longe e lança o seu trabalho mais duro, avesso a linhas melódicas óbvias, colocando o factor dissonância como elemento primeiro do novo grupo de canções. Um disco de digestão complicada… é melhor fumar mais um cigarro e beber mais um trago de vinho.

A True Panther e a Matador Records trataram hoje de dar vida a este novo homem de King Krule. Para escuta em cima.