O futuro não parece um lugar acolhedor. E é num clima apocalíptico que a banda dinamarquesa Liima, o resultado mais imediato do hiato em que mergulham os Efterklang e que conta também com a participação do percussionista finlandês Tatu Rönkkö, mostra no seu último álbum 1982 um colectivo cada vez mais soturno e ousado. O segundo disco da banda, editado em Novembro do ano passado, tinha uma faixa escondida intitulada “Always'” que tem tudo para fazer levantar questões sobre o poder da informação nos dias de hoje.

A banda, que anda actualmente em digressão pela Europa, divulgou um lyric video para a faixa escondida com direito a efeitos em ambiente MS DOS na cor vermelha formando caveiras e outros símbolos. O vídeo, realizado por Jonny Sanders, revela a intenção da banda de mostrar a primeira vez que a TIME Magazine escolheu um ser não humano para a anual categoria de Pessoa do Ano: o chamado computador pessoal.

1982 mostra nas suas electrónicas espaçosas a busca pela revelação das nossas próprias identidades e em “Always”, o tema que ganha agora imagem, encerra-se o medo de um mundo dominado por algo do qual não temos mais o controle.

Os Liima vão passar por Portugal em Março numa mini digressão que passa por Lisboa e pela Galeria Zé dos Bois a dia 21 subindo logo no dia seguinte até Guimarães para um espectáculo no Centro Cultural Vila Flor e o triangulo fecha-se finalmente nos Açores e no Festival Tremor.