Milhões de Festa ’15

Estamos em Julho e já se aproxima outra vez aquela altura do ano. Durante os dias 23, 24, 25 e 26 de julho, Barcelos metamorfoseia-se num lugar de convergência, num sítio colorido e num ponto de encontro para todos aqueles que querem ser surpreendidos e encontrar algo diverso. O Milhões de Festa, este ano na sua sexta edição, tem sucessivamente estabelecido o seu lugar no coração dos festivaleiros portugueses como uma oportunidade para sair da zona de conforto e abrir a mente a novas experiências e sonoridades.

Para além da música, o festival cunhou-se como um evento cultural de tom e ambiência únicos e como é habitual e expectável, a imprevisibilidade e ecletismo regressam uma vez mais ao Parque Fluvial de Barcelos. Entre o rap e o R’n’B das ThEESatisfaction, a electrónica alucinada de Matias Aguayo e o já eterno e bem estimado set dos Riding Pânico, são muitos os projectos e bandas querem merecem ser descobertos neste cartaz. A Tracker Magazine decidiu dar uma olhadela ao elenco que este ano vai caminhar ao lado da piscina e traz aqui as suas escolhas:

Deerhoof

Um dos destaques no line-up deste ano, os Deerhoof são uma banda de rock alternativo que milita a sua natureza experimental desde os anos 90. Com uma afluência bastante regular de discos (lançam um disco quase todos os anos), pautam-se pelo minimalismo e a simplicidade das suas composições. Não obstante, a sonoridade da banda, embora simples, consegue demarcar-se de praticamente tudo daquilo que se ouve do rock, pondo-os na linha de outros experimentalistas de primeira classe como os of Montreal ou The Go! Team. Com uma vibe cartoonesca, muito por parte da voz animada e alegre da vocalista Satomi Matsuzaki, os Deerhoof são uma das propostas mais saborosas deste ano, prontos a contaminar todos com o seu absurdismo simplista e directo.

Happy Meals

Mesmo num alinhamento tão diversificado e com nomenclaturas tão sui generis, continua a ser difícil não considerar Happy Meals como o melhor nome de banda no cartaz deste ano. O duo escocês composto por Suzanne Rodden e Lewis Cook (que no dia seguinte libertará a loucura com os seus Cosmic Dead) não se ficou só pela peculiar escolha de nome e também apresenta válidas razões para ser ouvido. Originalmente um produto de um curso grátis de produção de música, Apéro, o primeiro disco do conjunto, é uma tela onde se pintam atmosféricas e espaciais paisagens feitas de uma electrónica contemplativa. A voz de Rodden comanda os ritmos divagantes e progressivos que se fazem ouvir, e julgando pela já notória gastronomia de Barcelos, estes serão os únicos Happy Meals que serão precisos durante estes dias.

MEDEIROS/LUCAS

Vindos de um posto de refúgio no meio do Atlântico que são as ilhas dos Açores, a dupla constituída por Pedro Lucas e Carlos Medeiros trazem com eles um oceano e depositam-no nas margens do rio Cávado. Este dito oceano transbordará pelo festival, que será palco para a água reluzente, sensações etéreas e uma saudade de quem parte que pode não ser da nossa configuração, mas é sem dúvida transversal. São estes alguns dos elementos que caracterizam um dos mais recentes projectos a sair da chancela Lovers and Lollypops, que oferece uma harmonia exímia entre o cantar, marcado e radicado na tradição, de Carlos Medeiros e a roupagem moderna e sintetizada (com muita alma) de Pedro Lucas. Um tesouro que grita para ser encontrado a 26 de julho.

Michael Rother

Olhando para uma carreira de quatro décadas onde cabe uma extensa jornada a solo, a participação em bandas como Kraftwerk e Harmonia, bem como a co-fundação dos míticos NEU!, não é difícil concluir que não haverá muito mais gente com mais street cred no cartaz deste ano do Milhões de Festa. O alemão Michael Rother é um dos pais fundadores do krautrock e vem de visita a Barcelos precisamente para expor o seu espólio com temas das duas últimas bandas referidas acima e composições a solo, num espectáculo onde a magia da electrónica precursora e as guitarras extraterrestres são fundidas através do omnipresente ritmo do kraut. Promete-se uma autêntica viagem a alta velocidade no dia 25 de Julho no Parque Fluvial de Barcelos.

Cairo Liberation Front

Esta colorida e extravagante frente vem deste o Egipto e lidera uma vaga de insurgência e emancipação vinda do Médio Oriente. O colectivo CLF é um intrigante projecto cultural que conjuga a electrónica e o glitch com a música multi étnica e bollywoodesca numa mistura vibrante que estabelece um novo patamar para a aculturação musical. Com uma índole marcadamente revolucionária, o espectáculo desta frente inclui adereços, performances teatrais e loucura geral. Com expectativas de um set animado e caótico, os Cairo Liberation Front encaixam que nem uma luva na visão aberta e demanda pelo diferente que caracteriza o Milhões de Festa. Com certeza, um dos tópicos de maior conversa para a edição deste ano.

Éme

Se a dupla MEDEIROS/LUCAS é um tesouro ainda a descobrir por muitos, o jovem Éme é uma promessa que cada vez mais se faz ouvir. Oriundo da escola de formação da Cafetra, um dos poços mais férteis e vitalícios de novos talentos musicais portugueses, e responsável por belas canções como “Um Lugar” e “35-98”, Éme traz consigo um conjunto de adocicadas melodias que lentamente se têm entranhado na paisagem musical portuguesa. Dono de um irrepreensível ouvido para uma sonoridade pop sonhadora, reminiscente de uma juventude que ainda mal passou, o cantautor irá cantar as situações e momentos de uma ainda breve vida numa ambiência que diz bem com o verão. Sejam sábios a escolher o vosso veneno no dia 25 de Julho.

Raw Decimating Brutality

Ainda em Portugal e para quem gosta de coisas mais pesadas, chegam-nos os Raw Decimating Brutality no dia inaugural do festival. Provenientes da Guarda e com um apetite por barulho e colunas no máximo, os RDB são uma banda de grindcore cujos temas principais abrangem fluídos corporais e a construção civil. Com um longa duração gravado, Obra Ó Diabo!!!, e um som que se pode caracterizar de veloz e brutal, são uma das já tradicionais incursões do festival para géneros mais pesados e têm, sem dúvida, material mais que suficiente para agitar as hostes no Parque Fluvial de Barcelos.

The Bug

Presente na cena musical há já duas décadas, embora sempre com uma boa dose de discrição, Kevin Martin é um produtor britânico conhecido pelo seu eclectismo na música de dança e no hip-hop e a quantidade de projectos que criou e onde colaborou, brincando com géneros desde o dub, o jazzcore e o hip-hop industrial. A sua incursão como The Bug viu o seu mais recente disco lançado no ano passado. Angels & Devils brinca com o grime e o industrial e contém um elenco de colaborações que vão de Liz Harris (Grouper) até Death Grips, sendo uma das ofertas mais peculiares dentro do hip-hop nos últimos tempos. Em Barcelos, Kevin Martin vai ser responsável por algumas das batidas mais agressivas do festival e ainda vem acompanhado de Flowdan e Manga (que também integram o disco). Dia 26 é para partir chão.

O Milhões de Festa acontece no Parque Fluvial de Barcelos a 23, 24, 25 e 26 de Julho e os preços estão afixados a 30€/diário e 60€/passe geral (preço que posteriormente sobe para 70€ após 13 de Julho).

andré valente franco

 

 

MIlhões De Festa 15