Joan Wasser quer mesmo muito que lhe contem o que queremos, e o que queremos neste momento é que o dia 9 de Fevereiro chegue bem depressinha, já que é a data marcada para ser desvendada toda a história do disco novo de Joan As Police Woman. E nada melhor que começar o ano a dar continuidade à sequência de temas com que a norte-americana fechou 2017.

Nos dois meses finais do ano, a compositora norte-americana lançou um par de novas canções que traziam a boa nova do sucessor do disco colaborativo com Benjamin Lazar Davis de 2016, Let It Be You. “Warning Bell” abriu o mês de Novembro, “Wonderful” fechou o de Dezembro e Joan ainda teve tempo para desembrulhar, apenas uns dias antes do Natal, o vídeo realizado por H Spencer Young para a primeira das duas.

Agora, Wasser canta “Tell Me” e arruma a divulgação da tríade inicial de temas que abre o novo disco, Damned Devotion. Uma composição intimista semi-funky mas com o olhar colocado numa vibração urbana, muito nova-iorquina, que deixa sentir o caos e distancia das relações modernas. Wasser explica:

I am always wanting more intimate dialogue. Fear of being vulnerable, future tripping and feelings of shame, paranoia and jealousy get in the way. “You got to separate now what’s real, what’s not real” = stop using jealousy (not real) as a way to avoid having to clarify and tell me what you really want (real). Why don’t we try trusting each other enough to be fully transparent? What is there to lose?

Damned Devotion sai pela Play It Again Sam e é uma espécie de tributo à fome compulsiva de Joan de escrever música. I can comfortably say that music has saved my life and continues to save my life. I am a devotee. It’s not something I can even choose or not choose, it’s just what is. Em baixo, seguem-se todas as músicas até agora partilhadas por Joan As Police Woman.

Damn Devotion
1. Wonderful
2. Warning Bell
3. Tell Me
4. Steed (For Jean Genet)
5. Damned Devotion
6. The Silence
7. Valid Jagger
8. Rely On
9. What Was It Like
10. Talk About it Later
11. Silly Me
12. I Don’t Mind