O Noah pode ter perdido a baleia, mas Charlie Fink não perdeu a capacidade de escrever canções pop iluminadas pela folk e pela delicada vontade de sorrir e sonhar. A ex-voz dos Noah And The Wale regressa dois anos depois da oficialização do final da banda londrina em Abril de 2015 com o anúncio do primeiro disco a solo, Cover My Tracks.

O disco sai a 02 de Junho pela Hangman Records e é mais que um simples disco. Dois dias depois do lançamento, as canções de Fink transformam-se em… Cover My Tracks, uma peça de teatro escrita por David Greig e encenada por Max Webster no The Old Vic Theatre em Londres, na qual as canções do compositor londrino são peça-chave. Charlie Fink vai interpretar a adaptação das suas músicas com a actriz Jade Anouka. A peça estará em cena entre os dias 05 e 17 de Junho e depois arranca para uma, até agora, pequena digressão britânica. Podem ver o belíssimo poster em baixo.

Os Noah And The Whale deixaram um legado de quatro discos editados entre 2008 e 2013 e saudades de canções como “5 Years Time”, “L.I.F.E.G.O.E.S.O.N.” e “Life Is Life” mas ao contrário do que fez parecer aquando de “My Heartbeat Lost Its Rhythm”, o primeiro tema a solo logo em 2015 e pouco tempo depois do anúncio do final dos Noah, Fink regressa a onde já foi feliz e às canções de contornos folk, de melodias delicadas e suaves.

Até agora Charlie Fink já revelou três dos temas que fazem parte de Cover My Tracks e garantidamente não está preocupado em esconder as suas raízes ou afastar-se da sonoridade folk que colocou os Noah And The Whale na frente da indie-folk revival que ganhou força em meados da década passada com nomes como os de Mumford & Sons, Stornoway, Laura Marling e The Lumineers a darem espaço e ar fresco a um género até então limitado e fechado num mercado muito específico.

“Firecracker” abria Abril e colocava já Charlie no palco de um teatro meramente com a sua voz, uma guitarra frágil e o espaço vazio, e o lyric video de “Anywhere You’re Going Is On My Way” sentava-nos junto ao mar com os pensamento de Fink, a mesma guitarra despida e arranjos sinfónicos perfeitamente embalados pelas ondas que se desfazem na praia. Agora prosseguindo a caminhada até ao palco do The Old Vic e ao disco de estreia, Charlie confessa que “I Was Born To Be A Cowboy” num registo melódico vocal próximo de Lou Reed mas que não trai a ligação íntima ao mundo da folk.

Cover My Tracks é a história de uma escritora de canções idealista que se propõe em escrever a derradeira 21st Century pop masterpiece mas desaparece sem deixar rasto. A pergunta é: será que as suas canções são a chave para descobrir o mistério? As primeiras pistas para ver e ouvir aqui em baixo.

Charlie Fink - Cover My Tracks Tour Poster

Charlie Fink – Cover My Tracks Tour Poster