Quando é que uma cover não é apenas uma cover, uma mera re-interpretação de um clássico ou de uma desconhecida pérola? Quando é que uma voz não é apenas uma voz, quando é que se torna num visceral uivo, um apelo lunar primordial carregada de pranto? E quando é que os instrumentos deixam de ser objectos, meros veículos inertes e se tornam em pura magia?

No caso dos Shearwater, bastam pouco mais de 4 minutos para provar tudo isso. Shearwater, os texanos donos e senhores de um catálogo de músicas impressionantemente estruturadas, infusas de camadas sobre camadas, líricamente ricas e muito pouco lineares na sua composição, revisitam aqui o clássico dos Bauhaus, “Kick In The Eye”, presente em Mask de 1981. E será justo dizer, não revisita apenas o tema; não, os Shearwater tornam-no seu, dão-lhe o seu cunho pessoal, adicionam-lhe mais uma dose de épico e ficamos então perante uma das covers mais bem conseguidas dos últimos anos.

Não contentes com tudo isso, cometem ainda a proeza de encarnar, numa perfeição quase plena, a performance cénica dos Bauhaus, o negrume do mise-en-scène conseguido de forma brilhante, a linguagem corporal imitada sem falhas: uma cover que não é uma cover, é uma banda a ser ela mesma, a encarnar as características da banda que re-interpreta, e o todo é tão maior que as partes. Será justo dizer que Mr. Murphy, Mr. Ash, Mr. J e Mr Askins se sentiriam orgulhoso e justificados com esta versão, que pode ser escutada, apreciada, experienciada, aqui abaixo.

Para quem não se contentar com esta pequena maravilha que os Shearwater nos ofereceram, podem ainda ouvir aqui toda a sessão que fizeram para o álbum de David Bowie, Lodger, na sua totalidade. De relembrar que os Shearwater lançaram, em Janeiro deste ano, o seu mais recente álbum, Jet Plane and Oxbow via Sub Pop.