Daniel Lopatin, o homem que se funde com os botões experimentais da electrónica de Oneohtrix Point Never, tem tomado em mãos inúmeros projectos com ilustres conhecidos e trilhado gradualmente um caminho rumo ao compêndio de músicos essenciais do género numa viagem feita não só através dos seus discos a solo como com colaborações, mais recentemente em temas de nomes como David Byrne, Iggy Pop – com “The Pure And The Damned“, canção que compuseram em conjunto para a banda sonora de Good Time, de 2017 -, e com Ishmael, dos Shabazz Palaces, em “The Rapture“.

Lopatin anuncia agora a estreia absoluta de um novo projecto no palco do Park Avenue Armory, um associação cultural sem fins lucrativos situada em Nova Iorque, com um espectáculo que terá o nome de MYRIAD e que será apresentado durante o Red Bull Music Festival, que decorre entre os dias 3 e 25 de Maio na cidade norte-americana. MYRIAD sobe ao estrado do Armory nos dias 22 e 24.

Apresentado como “a multi-level, daring, immersive performance built specifically for one of New York’s greatest performing arts spaces”, o novo projecto é revelado na sua vertente musical e visual através de um trailer de pouco mais de dois minutos que revela um objecto numa órbita espacial descontrolada, a que se sucedem sequências de imagens e um foco de luz que vai sugando a energia do planeta Terra e o transforma num eclipse geométrico. Tudo isto muito bem acondicionado com uma composição entalada entre uma electrónica futurista e a sonoridade de um cravo, que transporta o ambiente para um cenário renascentista, confirmado pelas ilustrações do cartaz.

Excluindo a banda sonora para Good Time, o último longa-duração de originais de Oneohtrix Point Never foi Garden Of Delete, editado em 2015.