Os Whales dão continuidade ao processo de consumação do seu disco de estreia com o novo vídeo para “Ghost”, a segunda narrativa visual que sucede ao primeiro “How Long” e que prepara a chegada do álbum em finais de Março. Uma linha condutora construída lado a lado com a Casota Colective, produtora audiovisual responsável pelos mais recentes trabalhos ópticos de Surma, “Plass” e “Hemma” e com quem os leirienses tinha já trabalhado anteriormente.

No ecossistema das baleias electrónicas, que tanto convidam para dançar como para olhar e ouvir o seu canto na escuridão iluminada pela luz sob um mar de outono, há uma linha imaginária que não separa mas conduz para um cenário onde elementos emocionais do lado mais frágil do Homem se fundem com detalhes resgatados ao mundo da infância.

Se no primeiro vídeo um homem de parka amarela roubada ao ursinho Paddington é arrastado em pânico, desespero e incredulidade em passagem pelas várias fases da vida – do peluche até à sepultura -, agora em “Ghost” os Whales observam o quarto de uma criança inerte, enquanto os medos e as criaturas dentro do roupeiro vão saindo para assombrar os sonhos, de infância ou não, salpicando a inocência das fases iniciais da evolução humana.

Faz parte da natureza humana que alguma da pureza e inocência de cada um sejam contaminadas de forma irreversível por alguma escuridão. Resta-nos abraçá-la e aceitá-la como parte de nós  – Casota Colective

Em “Ghost”, a banda materializa o lado menos frenético e new wave de tendências electro do single inicial e avança por terrenos mais ambientais, numa linha sonora que os aproxima aos companheiros na Omnichord Records, os First Breath After Coma e o one-woman-dream-show de Débora Umbelino enquanto Surma.

Sem um dia ainda definido para o lançamento do primeiro longa-duração, os Whales têm já uma longa lista de datas em Portugal e na Europa, que podem conferir em baixo. Além fronteiras, os Whales terão a companhia dos portuenses Fugly, que se preparam também para deixar o seu primeiro disco, Millenial Shit, como marca no ano que agora começa.

05/01 – Musicbox, Lisboa
12/01 – Teatro Miguel Franco, Leiria
13/01 – Bang Venue, Torres Vedras
20/01 – Gretua, Aveiro
03/02 – Club, Vila Real
17/02 – Carmo 81, Viseu
03/03 – Gingal Terrasse, Cacilhas
16/03 – Saint-Jean-de-Laur (FR)
17/03 – Limoges (FR)
18/03 – Antuerpia (BE)
20/03 – Eindhoven (NL)
23/03 – Chemnitz (DE)
24/03 – Hannover (DE)
25/03 – Berlim (DE)
26/03 – TBA  (PL)
27/03 – TBA (PL)
28/03 – TBA (CZ)
29/03 – Viacenca (IT)
30/03 – Bolonha (IT)
31/03 – Roma (IT)
1/04 – Perpignan (FR)
4/04 – Oviedo (ES)
5/04 – Lugo (ES)