Princess Century
Princess Century

Princess Century: para nos ‘desgraçarmos’ como realeza!

“Robber”, “Wet”, “Rendezvous”… Um trio de títulos que induz recordar a cómica, mas transgressiva, Renton descobre Diane de Trainspotting. E Maya Postepski – aqui Princess Century -, nesse E.P. que é um (só instrumental) meteorito techno fora da órbita dos seus Austra, talvez não chegado ao sideral “Out Of Control” só porque os The Chemical Brothers se apoderaram daquele título em clássico êxtase!
A Tracker não podia ocultar esse lançamento, porque quer ser estilisticamente inclusiva! E também não quer desvirtuá-lo com muito latim, porque a Princess Century não é para ser interiorizada em quietude, mas sim para ser processada (como saudável droga) em extrovertida dança evasiva, para aliviar o fardo da ansiedade (stress) em pessoas que são impacientes ou estão impacientes ou simplesmente crêem na utilidade dos caos.

Curto e raw, Princess Century é só techno do melhor, (ou sem essa vírgula) para nos desgraçarmos como realeza. Consumam esse som e consumam-se. Com suor e sem lágrimas de tristeza!