O nome Rosenau & Sanborn pode dizer pouco ou nada a 99.999% das pessoas mas se dissermos que o duo é constituido por Chris Rosenau dos Volcano Choir e Collections Of Colonies Of Bees e por Nick Sanborn dos Sylvan Esso, Megafaun e Made Of Oak, a atenção é automaticamente reforçada.

Os dois são amigos há muitos anos mas foi durante uma parceria na edição de 2015 de Eaux Claires Festival – aquele pensado por Aaron Dessner dos The National e Justin Vernon dos Bon Iver -, que durante uma improvisação chegaram à conclusão que algo de valioso podia sair da união das suas criatividades.

Custou mas foi e finalmente o fruto da gravações e experimentações do projecto está pronto a ser conhecido. O disco de estreia de Chris e Nick chama-se Bluebird e sai a dia 25 do mês que vem pela Psychic Hotline.

O primeiro tema a ser conhecido é “Sharon”, uma apropriação abstracta, minimal e electrónica da voz de Sharon Van Etten que os dois músicos torceram e distorceram até se tornar uma partícula molecular com vida própria. A música, tal como todo o disco, foi gravada de portas abertas para a natureza captando todos os elementos externos, a chuva, o cão, o vento nas folhas no chão,

“Sharon” showed up at about the halfway point in making this record and it was the first moment I felt like I understood what we were actually making. I had been subtly using my own voice on most of what we had recorded, but it wasn’t until I used someone else’s voice that I started to really understand the width of space a human voice could inhabit in this context; how Sharon’s voice could ground the piece in a certain humanity, how the act of sampling itself can elicit a sense of comfort, knowing, or nostalgia. This idea would end up affecting the entirety of the album, changing the way we worked and the music we made for the better.