First Breath After Coma e Surma são, sem grande margem para dúvida, dois dos símbolos maiores da nova música portuguesa. Sorveram limites para os tornarem inspiração, retalharam fronteiras para encontrar expansão e entre a brutalidade dos dias encontraram um caminho para um lado de lá do sonho, um local ideal para a criatividade, um espaço mágico onde se pode fazer história e contar histórias.

Foram até lá, voltaram e encontraram-se em palco na cidade que os viu nascer, a mesma cidade em que se encontra o epicentro de uma revolução chamada Omnichord Records. Estas são as imagens de Surma e First Breath After Coma ao vivo no Teatro José Lúcio da Silva, no 22 de dezembro.