Ellie Roswell trazia em 2016 os Wolf Alice a Lisboa para aquele que foi um dos concertos que mais marcaram a edição desse ano do NOS Alive no então Palco Heineken, uma actuação que ficará simultaneamente para a história como a estreia da banda em território lusitano.

Ainda com essa colecção de momentos bem frescos na memória, os londrinos voltam agora ao palco que reviraram um ano antes, agora sob a insígnia da Sagres. Com mais um disco para desfilar pelo Passeio Marítimo de Algés – Visions Of A Life, editado a 29 de setembro deste ano, é o segundo álbum dos Wolf Alice e sucedeu a My Love Is Cool de 2015 -, o quarteto liderado por Roswell sobe novamente ao estrado secundário do NOS Alive, no primeiro dia de festival.

Se o longa-duração de estreia puxava de forma mais acentuada para as guitarras, para o grunge e para todo o legado musical das esferas mais alternativas e estridentes dos anos 90, já Visions Of A Life passeia-se por ambientes mais shoegaze como em “Heavenward“, o tema de abertura para o disco, mais dreampop, como em “Don’t Delete The Kisses” e até mesmo mais radio friendly, como em “Beautifully Unconventional“, embora contemple também estruturas noise aguçadas no estridente “Yuk Fook“. Uma diversidade sonora que resulta num  álbum coeso e fluído.

Os Wolf Alice actuam no dia 12 de julho no mesmo festival que confirmou já The National, Queens Of The Stone Age, Real Estate, Mallu Magalhães e Future Islands como nomes presentes do cartaz para a edição de 2018, que decorre entre os dias 12 e 14 de julho. Aqui, a fotogaleria do concerto de 2016.

Wolf Alice no Palco Sagres do NOS Alive’18

Wolf Alice no Palco Sagres do NOS Alive’18